Ser otimista ou ser pessimista

Por Charles Vega Parucker, ex-Grande Mestre da Jurisdição de Língua Portuguesa

Vamos examinar objetivamente as diferenças de comportamento de um Ser otimista e de um Ser pessimista.

O Ser otimista reúne uma série de conceitos pessoais de aspectos criativos, construtivos e de caráter evolucionista. Está buscando novas soluções, procura desenvolver novas ideias e se propõe corajosamente a resolver problemas difíceis que aparecem em sua jornada. Coloca em prática muitas vezes novas soluções que brotam de sua mente por ser pensador e desenvolver mente ativa.

O Ser pessimista geralmente expressa suas opiniões de que tudo que tem a fazer vai sair errado, que as coisas não vão dar certo, que tudo é difícil e que o mundo é contra ele. Manifesta grande insegurança no que vai se envolver pela primeira vez e se já teve experiências anteriores negativas, acentua mais estes aspectos de incapacidade pessoal.

Na verdade, todos nós temos um pouco de cada, mas é preciso evitar que estejamos nos apresentando com maior negatividade, pois a prudência, a moderação e um pouco de atitudes conservadoras que também fazem parte do nosso comportamento, são formas de sabedoria que devemos utilizar para bem conduzir nossas intenções de serviço ao realizarmos qualquer trabalho.

Conviver com pessoas pessimistas é bastante desagradável, pois elas nos transmitem medo, insegurança e mais que tudo, uma expectativa de que o mundo à nossa volta é agressivo e é contra as propostas geradas pela nossa mente. E cada oposição que encontramos para levar avante o que pensamos e imaginamos nos posiciona mais recolhidos à ideia de que somos incapazes de fazer com que o nosso pensamento torne-se vivo. Diminui-se a autoestima que possuímos com consequentes momentos de depressão e estresse.

As pessoas otimistas constroem o mundo e nos animam para maiores desafios. Como seres emocionais e psíquicos estamos nos avaliando continuamente com os estímulos que recebemos dos nossos semelhantes. Precisamos receber ideias positivas e construtivas para que o mundo se torne mais estimulante, alegre de ser vivido e delicioso de ser experimentado. Se estamos cercados por pessoas assim, vemos tudo cor-de-rosa e queremos nos tornar até iguais aos outros.

Como Rosacruzes acreditamos muito em forças positivas porque a Lei Universal é de permanente evolução e progresso. Queremos nos colocar em harmonia com as profundas leis e sabedorias que foram herdadas pelos que nos antecederam na jornada.